Site Meter

 

A Torre de Babel

"Asseguram os ímpios que o disparate é normal na Biblioteca e que o razoável (e mesmo a humilde e pura coerência) é quase milagrosa excepção."

Jorge Luís Borges, A Biblioteca de Babel

 

 

segunda-feira, junho 20, 2005

Breves apontamentos sobre o Caso Freeeport

Andei que tempos, desde Fevereiro, a chatear a cabeça aos poucos que me lêem com a seguinte questão:
Ou o "caso" Freeport existe, caso em que se espera o desenrolar das investigações, sendo ou não José Sócrates Primeiro-Ministro ou não existe e foi um mero frete feito por alguém no MP ao PSD, caso que mereceria, ele próprio, investigação disciplinar e penal.

Agora que Miguel Almeida, assessor (rectius, chefe de gabinete) de Santana Lopes, foi constituído arguido no inquérito ao crime de violação do segredo de justiça subjacente às notícias que tornaram pública a investigação sobre José Sócrates no caso Freeport talvez se perceba melhor a insistência e a dúvida.

Os relatados encontros entre
jornalistas, inspectores da PJ , Miguel Almeida e o advogado Bello Dias, ex-sócio do ex-ministro do PSD Rui Gomes da Silva são, no mínimo, preocupantes.

A ser verdade o que se expende no Expresso, a utilização da PJ, enquanto órgão de investigação criminal, ao serviço de interesses partidários, pretendendo-se, através da actuação da mesma, produzir um trambolhão súbito do PS na fase finalíssima da campanha eleitoral para as legislativas, significa que está tudo em causa e já não se pode confiar em nada.

É por todas estas razões que é muito importante que se esclareça tudinho.


Post em stéreo

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home